☎ +351 218 879 549 ✉ geral@paroquiasaonicolau.pt 🕐 Dom: 10:00 - 23:30 🕐 Seg - Sáb: 8:00 - 23:00

PARÓQUIA

Sacerdotes

Pároco: Padre Mário Rui Leal Pedras

Vigário Paroquial: Padre Hugo Miguel Teixeira Morais Duarte dos Santos

Padre Adelino Prata, Diocese do Huambo

Padre Henrique Mutali, Diocese do Huambo

Padre João Baptista, Diocese do Huambo

Padre António Pelágio, Diocese do Huambo

Padre Marcos Martins, Diocese de Lisboa

Padre Bernardo Maria Magalhães, Diocese de Lamego

Padre Lieven D’hoker, Missionário de São João Baptista

Padre Fernando Ferreira, Dominicano

Padre Gonçalo Abreu Rocha, Opus Dei

Padre Rogério de Almeida, Salesiano

Padre Devendra Bhuriya, Verbita

Padre Padreep Kumarkullu, Verbita

Irmandades

Associação pública de fiéis católicos, a Irmandade do Santíssimo Sacramento e de Nossa Senhora da Caridade da Paróquia de São Nicolau tem como fim: promover e intensificar o culto ao Santíssimo Sacramento e a Nossa Senhora da Caridade, fomentar a vocação cristã dos seus membros, colaborar activamente em acções de formação cristã na Paróquia e empreender obras de caridade.

Associação pública de fiéis católicos, a Irmandade do Santíssimo Sacramento e do Senhor Jesus dos Perdões da Paróquia de Santa Maria Madalena, tem como fim: promover e intensificar o culto ao Santíssimo Sacramento e ao Senhor Jesus dos Perdões, fomentar a vocação cristã dos seus membros, colaborar activamente em acções de formação cristã na Paróquia e empreender obras de caridade.

Associação pública de fiéis católicos, a Irmandade de Nossa Senhora da Vitória, tem como fim: promover e intensificar o culto ao Santíssimo Sacramento e a Nossa Senhora da Vitória, fomentar a vocação cristã dos seus membros, colaborar activamente em acções de formação cristã na Paróquia e a direcção dos lares da Casa de Nossa Senhora da Vitória.

Centro Social Paroquial

O Centro Social Paroquial de São Nicolau, Instituição Particular de Solidariedade Social, é uma das instituições que expressa o exercício da caridade da Paróquia de São Nicolau, procurando, através das suas respostas sociais, tornar o desafio da caridade cristã operativo na Baixa de Lisboa. A acção caritativa é um dever de toda a Paróquia: “A Igreja enquanto comunidade deve praticar o amor. (…) O amor tem necessidade de organização para um serviço comunitário ordenado.” Cada um de nós, católicos, pode colaborar de múltiplas maneiras nas formas organizadas de serviço aos irmãos.

Banco de Solidariedade Alimentar
O Banco de Solidariedade Alimentar desenvolve junto da comunidade gestos de partilha e dádiva, em favor das famílias mais carenciadas.
O Banco possui diferentes respostas, em função das necessidades dos beneficiários. Distribuímos um cabaz semanal de alimentos frescos e não-perecíveis a 25 famílias. Em regime mensal, prestamos auxílio a 150 famílias. Por ocasião do Natal e da Páscoa, o apoio alarga-se, na oferta de um grande cabaz de alimentos, a mais de 200 agregados familiares.

Banco Solidário de Roupa
O Banco Solidário de Roupa providencia vestuário e roupa de cama a pessoas carenciadas. Os beneficiários são acompanhados pelo serviço social da Paróquia, que analisa a sua situação individual ou familiar, para determinar a melhor forma de ajudar.
Paralelamente, o Banco Solidário de Roupa, apoia também as pessoas em situação de sem-abrigo.

Apoios a famílias, em situação de carência reconhecida
O serviço social acompanha diversas famílias com dificuldades financeiras, apoiando famílias em situação de carência reconhecida, ou seja sem condições para pagar a luz, a água ou a renda, ou na prestação de auxílio no apoio à educação de menores que lhes sejam dependentes.

Convívio de São Nicolau
O Convívio de São Nicolau acolhe 32 idosos residentes na nossa área geográfica, desenvolvendo actividades ocupacionais e promovendo uma dinâmica de integração social. O Convívio proporciona um acompanhamento personalizado aos utentes, além das tardes de convívio, acções formativas, momentos de lazer, visitas, peregrinações etc.

Acompanhamento dos mais sós
A solidão e o isolamento continuam a estar entre os principais problemas dos idosos residentes na Baixa. A Paróquia proporciona-lhes o necessário acompanhamento, através de contactos habituais e de visitas, contribuindo para o aumento da sua auto-estima e mobilidade.

Projecto “Bámu Dá Mon”
O Projecto social Bámu Dá Mon (vamos dar as mãos) de apoio à comunidade surda de São Tomé e Príncipe, desenvolve-se na ilha de São Tomé, liderado por um jovem psicólogo católico, e é apoiado pelo Centro Social Paroquial de São Nicolau.

Projecto “mãos dadas” 
O Projecto social de apoio em roupa a órfãos, em duas instituições de acolhimento e acompanhamento, de rapazes e de raparigas, desenvolve-se na Diocese do Huambo.

A porta aberta é a forma de acolher as pessoas que, com necessidades muito diversas, procuram respostas para os seus problemas de ordem pessoal e familiar. O acolhimento e a triagem dos problemas pode conduzir a respostas existentes em São Nicolau: apoio no âmbito psicológico, jurídico, social e espiritual, estendendo a mão a quem, em situações muito diversas, mais precisa. Quando não existem as condições de resposta que se consideram adequadas, encaminhamos as pessoas que nos procuram para outras instituições que tenham respostas mais habilitadas.

Contactos: 
Centro Social Paroquial de São Nicolau
Rua dos Douradores 57, 1100-203 Lisboa;
Telefone: 218879549;
Emails: centrosocial@paroquiasaonicolau.ptapoiosocial@paroquiasaonicolau.pt

Atendimento: 
Portaria de São Nicolau;
Rua dos Douradores, nº 57
Segunda a Sexta-feira, das 14h às 18h

Assistente Social: Por marcação prévia, no acolhimento da Paróquia
acolhimento@paroquiasaonicolau.pt;
Telefone: 218 879 549;

Ministérios Litúrgicos

O acolhimento é, hoje, um elemento fulcral da missão da Paróquia. Todos os que nos procuram devem poder sentir, na maneira como são acolhidos, o amor da Igreja por eles. Nas Missas dominicais, na Igreja de São Nicolau, tanto quanto possível, procurar-se-á mobilizar voluntários para o acolhimento de cada pessoa e condução da Assembleia.

A Eucaristia é a fonte e o ápice do vínculo de amizade com o Senhor. Na Santa Missa acontece sempre algo de grandioso: a presença e proximidade do Deus vivo. O ministério de acólito – exercido em atitude recolhida, em profunda devoção que parte do coração e se exprime nos gestos, no canto, nas respostas – concorre para a beleza da Liturgia e é um eloquente testemunho junto de cada fiel. Desejamos por isso, logo que seja possível, que este belíssimo serviço dos acólitos se estenda, também, a todas as Missas da Féria.

A música teve sempre um lugar central na liturgia cristã. Tal como o silêncio, a música possibilita entrar em sintonia com a beleza de Deus, e descobrir, contemplar e adorar a Sua presença real na Santa Missa. Cantamos na Santa Missa porque queremos ter tempo para Deus. Eis a razão porque damos tanta importância ao desempenho e à beleza do canto na Liturgia Eucarística garantindo em todas as Missas Dominicais e de Festa, quando não é possível uma Schola Cantorum, que haja um animador do canto, conduzindo a Assembleia cristã.

A música sagrada tem um permanente significado para a fé em toda a Igreja. Não se poderá executar sempre, nem em todas as igrejas. Mas não deve desaparecer da liturgia, em particular nas suas grandes solenidades. Em São Nicolau procuramos que nas Missas de Domingo, 11h, (F Extr), 19h15 e 22h, ou nas Festas e Solenidades Litúrgicas, sejam acompanhadas por algum dos Coros Litúrgicos ou das Scholas Cantorum que colaboram com a Paróquia.

Muito antes de ser uma função a desempenhar, ler na Santa Missa é uma honra e é um exercício que requer dom e deve ser bem executado. Dada a mobilidade dos fiéis, a Paróquia precisa de mais e bons leitores. Em cada Missa Dominical ou Ferial nas Igrejas da Paróquia há um responsável por fazer a escala e o acompanhamento do serviço de leitorado.

Levar Jesus sacramentado aos idosos e doentes é uma missão extraordinária a ser realizada sempre com imensa piedade e devoção. O serviço exerce-se junto das pessoas que se encontram acamadas nos dois lares de Nossa Senhora da Vitória e às pessoas que estando doentes ou impossibilitadas de se deslocarem à Igreja são acompanhadas pela Paróquia e estando nas condições de poderem receber a Sagrada Comunhão.

Na Liturgia a música e o órgão tem um papel fundamental para o louvor e glória a Deus. Nas nossas Igrejas, em todas as Missas Dominicais, ou de Festa, nas várias Igrejas da Paróquia, procura-se que o canto seja acompanhado pelo órgão. Em cada Igreja há um organista titular.

Serviços Comunitários

As nossas igrejas estão de portas abertas. Adaptámos os horários às necessidades de quem reside, trabalha passa ou visita. Procuramos ter sempre um ambiente acolhedor nas Igrejas, no silêncio, na limpeza, no arranjo de flores, nos expositores, no bom acolhimento criando, junto daqueles que nos procuram, boas disposições para um encontro pessoal com Cristo.

Os Fiéis Católicos estão obviamente na primeira linha do serviço à cidade e aos irmãos. Fazem-no na edificação da Igreja Santa presente no coração de Lisboa, este é o maior serviço que se faz à cidade. Fazem-no também no serviço aos irmãos, de forma pessoal ou através dos serviços organizados na vida da Paróquia. Seja Voluntário.

A comunicação e a imagem são hoje particularmente importantes na presença da Igreja no meio do mundo, seja nas edições físicas: cartazes, guias, guiões, desdobráveis, monografias, seja na edição digital quer no site, quer na relação deste com as várias redes sociais.

Círculo de Amigos

A Côngrua Paroquial é a forma habitual dos paroquianos – e todos os que participam na vida da Paróquia são paroquianos – contribuírem para as despesas gerais da Paróquia e para a sustentação do Clero. Dê o seu contributo habitual e entre no Círculo dos Amigos da Paróquia.

Desdobrável da côngrua >

As bolsas de estudo para seminaristas ou para residentes constituem-se a partir das doações mensais entregues para este efeito. Dê o seu contributo para uma Bolsa Seminarista ou para uma Bolsa Residente.
As Bolsas podem ser oferecidas na sua totalidade ou parcialmente. Contribua e entre no Círculo dos Amigos da Paróquia.

Empreste o seu talento, criatividade e capacidades para fazer pulsar ainda mais, nestas suas Paróquias de São Nicolau e de Santa Maria Madalena, pode fazê-lo no exercício da caridade, no apoio à vida litúrgica, noutros serviços de bem fazer e sempre no serviço do bem comum.

Conselho Pastoral

O Conselho Pastoral Paroquial de São Nicolau e Santa Madalena é um órgão constituído por fiéis católicos, com a finalidade genérica de, sob a autoridade do Pároco, acompanhar as actividades pastorais das Paróquias e propor resoluções de natureza prática promovendo a conformidade da vida e acção da Paróquia com o Santo Evangelho. Compete ao Conselho auxiliar o Pároco na condução pastoral das Paróquias, participando na elaboração dos planos, programas e acções pastorais de âmbito paroquial.

O Conselho Pastoral é composto por representantes das diversas áreas pastorais das Paróquias e reúne ordinariamente duas vezes por ano, e extraordinariamente sempre que o Pároco o considere conveniente. A Comissão Permanente reúne no intervalo das reuniões do Conselho Pastoral, mediante convocação do Coordenador, com prévio acordo do Pároco. O mandato dos membros do Conselho Pastoral é de dois anos, podendo ser prolongado pelo Pároco por mais um ano.

Conselho Económico

O Conselho Económico Paroquial de São Nicolau e Santa Madalena é um órgão de carácter consultivo constituído por fiéis católicos, com a finalidade genérica de ajudar o pároco na administração dos bens das paróquias de tal forma que se promova a conformidade da vida e acção das paróquias com o santo Evangelho. Compete ao Conselho auxiliar o pároco na sua função de administrador dos bens paroquiais, nomeadamente: elaborar o orçamento anual; acompanhar a execução do orçamento aprovado; verificar o exercício económico anual das paróquias. Sensibilizar os fiéis sobre o dever de contribuir para as necessidades da Igreja. Dar parecer sobre actos de administração extraordinária.

O Conselho será composto por um número de três a sete membros providos pelo pároco, a quem pertence: convocar e presidir às reuniões; determinar os assuntos a sujeitar à apreciação do Conselho; aprovar as resoluções tomadas pelo Conselho; decidir sobre a oportunidade e a forma de tornar público os assuntos tratados no Conselho. De entre os membros do Conselho um será o Coordenador e outro o Secretário. O Conselho reunirá ordinariamente pelo menos uma vez em cada semestre, e extraordinariamente sempre que para tal seja convocado pelo pároco ou solicitado por escrito ao pároco por quatro dos membros do Conselho.

Close Menu