Côngrua Paroquial

Círculo de Benfeitores e Amigos das Paróquias de São Nicolau e de Santa Maria Madalena

 

Precisamos da sua Ajuda!

Vinde a mim, todos os que andais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de Mim, que sou manso e humilde de coração. (Mt 11,28-29)

No coração da cidade de Lisboa pode encontrar o pulsar deste Coração: na celebração dos sacramentos, na adoração eucarística, na experiência do silêncio e oração, na vida da comunidade, no apostolado e evangelização, no acolhimento dos mais sós, na ousadia da caridade. A Fonte da Vida, que é o Coração de Cristo, brota contínua e generosamente nos gestos da Igreja que é o espaço da Sua manifestação e da Sua presença.

 

Junte a sua à nossa ousadia. Junte o seu ao coração de Cristo!

O que é a côngrua paroquial?

É a forma habitual de prover às necessidades da Igreja para que a paróquia disponha do necessário à celebração dos sacramentos, adoração do Santíssimo, culto divino, apostolado e evangelização, construção da comunidade, exercício da caridade e sustentação do clero. A Igreja sugere que partilhe com a sua paróquia um dia do rendimento do seu agregado familiar. Propomos que partilhe coesta sua paróquia o valor de 10€ por mês, mas é a sua generosidade que estabelece o limite!

Como fazer, para dar a côngrua?

Preencha, por favor, o formulário e entregue-o ou envie-o. A côngrua pode ser dada em ritmo mensal, trimestral, semestral ou anual. As modalidades para entregar o valor da côngrua são as seguintes: faça a transferência para o NIB 0033 0000 00145746672 05; entregue o valor da sua côngrua, na igreja.

 

Quem sustenta a Igreja, são os fiéis. Confiamos na sua generosidade! Dê a Côngrua!

Donde vem o dinheiro das paróquias?

As paróquias estendem-se por zonas residenciais, num determinado território. A sustentação habitual de cada paróquia assenta nos residentes da sua área territorial, através da doação da côngrua, das ofertas extraordinárias por ocasião dos baptizados e casamentos das famílias que lá residem, dos ofertórios das Missas e de outros donativos.

Em paróquias sem residentes, como é?

Nas nossas paróquias, também já foi assim… Porém, agora, os residentes são raros; poucos se dispõem a dar a côngrua; há, nas nossas igrejas, poucos baptizados e casamentos; os peditórios nasMissas são reduzidos. Por outro lado, temos mais despesas: as igrejas estão abertas durante mais tempo; são igrejas antigas, logo com elevadas despesas de conservação; são muito visitadas, logo com custos na guardaria; sem falar nas despesas da electricidade, água, limpeza, etc.

São os fiéis que sustentam a Igreja!

Em Portugal, quem sustenta a Igreja é a generosidade dos fiéis. Assim acontece, também entre nós. Os paroquianos, residentes e os outros católicos que tomam estas paróquias como suas, são de novo convocados a dar, de forma regular, a côngrua para as sustentar. De facto, para que as nossas paróquias realizem a sua missão é preciso que todos os católicos lhe proporcionem os meios necessários!

 

Precisamos da sua Ajuda! Dê a Côngrua!

 

Subscreva a nossa newsletter

Subscreva a nossa newsletter

Subscreva a newsletter da Paróquia de São Nicolau e esteja sempre a par de todas as novidades. Desde já muito obrigado!

Obrigado pela sua subscrição.