Select Page

A Associação de Médicos Católicos Portugueses (AMCP) opõe-se à proposta de lei a favor da legalização da eutanásia em Portugal, apresentada no sábado pelo Bloco de Esquerda. Em comunicado enviado à Renascença, a AMCP alerta para os riscos da eventual aprovação da proposta do BE, porque “afectará gravemente a relação médico-doente e destruirá a própria medicina”.

“Não há qualquer legitimidade ética para se aprovar uma lei cuja aplicação criará uma desconfiança generalizada na relação médico-doente, isto porque, o poder de provocar ou antecipar a morte de alguém, ainda que a pedido do próprio, vai contra a própria medicina; é um poder que inevitavelmente destrói a medicina”, escreve a AMCP, que é presidida pelo médico psiquiatra Pedro Afonso.

Leia mais aqui.

CLOSE
CLOSE